Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018

6/9/2018 - Ribeirão Preto - SP

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia recebe prefeito de Ribeirão




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

O prefeito Duarte Nogueira foi recebido na manhã desta quarta-feira, dia 5 de setembro, pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Ricardo Alexandre Almeida Bocalon, para uma reunião em que foram tratados o encaminhamento de dois processos abertos pelo governo de São Paulo para instalação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Ribeirão Preto.

“Trata-se de dois processos distintos, um é sobre o encaminhamento do relatório apresentado pelo grupo de trabalho, instituído por meio de um Decreto, e o outro é a criação do próprio convênio para viabilizar o investimento de R$18 milhões, sendo que deste valor cerca de R$6 milhões foi levantando junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e R$12 milhões por meio do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcet)”, explicou Nogueira.

De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, a Fiocruz deve entregar nos próximos dias os últimos documentos solicitados pela Procuradoria do Estado de São Paulo. A partir daí, a documentação volta para o secretário da pasta, Ricardo Alexandre Almeida Bocalon, para despacho e encaminhamento ao governador.

“Esse processo concordando com o relatório do grupo não precisa esperar o período eleitoral para dar andamento. No entanto, o convênio do Funcet para liberação do recurso é preciso esperar o encerramento das eleições”, ressaltou Nogueira.

Fiocruz
A Fundação Oswaldo Cruz é maior instituição de pesquisa biomédica da América Latina, que também produz vacinas e medicamentos para abastecer o Sistema Único de Saúde (SUS). A Fundação deve instalar uma planta para fabricação de kits diagnóstico na cidade – iniciativa inédita no país, gerando empregos e renda para a região.

A unidade da Fiocruz em Ribeirão Preto ficará instalada no campus da USP, anexo à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em um prédio de 800 metros quadrados cedidos pela instituição de ensino.

Esta é a primeira unidade da Fiocruz no Estado de São Paulo, que depois de pronta possibilitará a realização de diagnóstico rápido para os quatro tipos de dengue, além da zika e chikungunya, com tecnologia desenvolvida pela própria Fiocruz e produção de uma empresa alemã. A ideia é disponibilizar o equipamento para esses testes em laboratórios e consultórios médicos e resultado ficará pronto em até 40 minutos.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.