Sábado, 16 de Outubro de 2021

Mais lidas da semana

5/12/2012 - Ribeirão Preto - SP

Ribeirão Preto realizou 4.738 testes rápidos e convencionais para detecção do HIV




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

O Programa Municipal de DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria da Saúde divulgou nesta terça-feira, dia 4, os dados preliminares da Campanha Fique Sabendo 2012 realizada no município com o objetivo de realizar o diagnóstico precoce do vírus HIV. “Num período de menos de 10 dias realizamos 4.248 testes convencionais e 490 testes rápidos para diagnóstico do HIV”, afirma a enfermeira Fátima Regina de Almeida Lima Neves, coordenadora do Programa.

Segundo ela, dos 4.248 testes convencionais foram detectados 7 com resultado reagente na primeira amostra. “Agora para realizarmos a conclusão diagnóstica vamos fazer uma nova coleta de sangue e a realização do exame confirmatório”, explicou a enfermeira. Já dos 490 testes rápidos realizados, nenhum dos resultados foi positivo para o HIV.

Durante a campanha, também foi colhido material para detecção de outra doença sexualmente transmissível; a sífilis. “Dos 4248 testes realizados foram detectados 57 com título reagente. Agora esses casos serão investigados para verificar se é uma sífilis recente, tardia ou se já foi tratada. Todos estes casos serão acompanhados pela equipe de saúde da rede publica municipal”, acrescentou.

O relatório apontou ainda que 53,31% das pessoas realizaram os testes pela primeira vez. E, do total 56% dos testes foram realizados em mulheres e 44% dos testes realizados em homens. “Esse resultado mostra que atingimos o objetivo da Campanha que era disponibilizar o exame para as pessoas que nunca tinham feito”, justificou.

Aids – Com relação ao HIV/Aids, dentre outras populações prioritárias (adolescentes, mulheres e homens), os serviços de saúde vão direcionar o trabalho para a população gay e de outros HSH (Homens que fazem sexo com homens), usuários de álcool e outras drogas, profissionais do sexo, travestis, transexuais, população prisional e menores privados de liberdade.

Já os dados da sífilis direcionam os serviços a estabelecer estratégias de prevenção e assistência às DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis). “Para o próximo ano, temos programado capacitações de Abordagem Sindrômica das Doenças Sexualmente Transmissíveis para médicos e equipes multidisciplinares da rede municipal”, explicou.

A enfermeira agradeceu o empenho de todos os profissionais de saúde da rede pública municipal e das unidades prisionais de Ribeirão Preto que não mediram esforços em criar estratégias para facilitar o acesso da população aos exames diagnósticos do HIV e sífilis, sempre trabalhando com acolhimento, sigilo, ética e confidencialidade.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.