Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019

26/2/2019 - Ribeirão Preto - SP

Região Metropolitana discute temas relevantes para municípios




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Transporte, habitação e criação de uma Câmara Técnica para questões da Saúde foram os assuntos abordados na 12ª reunião 

Representantes dos 34 municípios da Região Metropolitana de Ribeirão Preto estiveram na manhã desta segunda-feira, dia 25 de fevereiro, na AEAARP (Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto) para a 12ª reunião de trabalho desde a criação da RMRP, em 2017.

O prefeito Duarte Nogueira, presidente do Conselho de Desenvolvimento, abriu a sessão com a aprovação da pauta da última reunião, ocorrida em 17 dezembro de 2018.

O subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Marcos Camargo Campagnone, citou a importância econômica das Regiões Metropolitanas. “Há estudos da Organização para a Cooperação do Desenvolvimento Econômico que mostram que as Regiões Metropolitanas são as principais geradoras das riquezas dos países”, esclareceu.

Campagnone também falou da relevância das Regiões Metropolitanas de outros países, como a de Tóquio, que gera 40% da riqueza do Japão; Paris, que gera 30% da riqueza da França; Lagos, com 30% da riqueza da Nigéria, e a macrometrópole paulista, que junto com a RM de Ribeirão Preto gera quase 30% da riqueza nacional. Se for estendida à RM do Rio de Janeiro, resultará em 35% da riqueza nacional gerada em apenas 1% do território brasileiro.

“Portanto, são áreas que devem ser planejadas, muito estudadas e este estudo começa justamente quando há a institucionalização do território, trabalho que no nosso caso vem sendo desenvolvido por meio da Emplasa, através das Unidades de Informações Territorializadas (UITs)”, concluiu.

Luiz José Pedretti, diretor vice-presidente da Emplasa, explicou sobre o trabalho de compilamento dos dados socioeconômicos para construção da plataforma das Unidades de Informações Territorializadas, mais conhecidas por atlas digital.

“Ao consultar a plataforma, vocês prefeitos verão uns 100 números de atividades econômicas presentes na RMRP e o nível de relevância, se é alta ou baixa, se está ou não em expansão. Por outro lado, nós temos problemas, vantagens, ameaças e oportunidades. O problema existente na RMRP é o alto grau de dependência dessa região na produção sucroalcooleira e a mobilidade regional com o estado de conservação de algumas vicinais”, informou sobre o levantamento. 

A Emplasa contratou a Fundação Escola de Sociologia e Política para o desenvolvimento dos projetos com o levantamento bibliográfico, elaboração dos gráficos e entrevistas com órgãos do poder público e iniciativa privada com todos os municípios da região e realizou oficinas em Jaboticabal, Santa Cruz da Esperança, Ribeirão Preto, bem como as oficinas em Patrocínio Paulista e São Joaquim da Barra, referente à área de aglomeração urbana de Franca, com 53 municípios.

O superintendente do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, Dr. Benedito Carlos Maciel, disse que o atendimento da Unidade de Emergência do HC poder ser prejudicado com o risco de superlotação devido ao grande número de pacientes da cidade e da região.

“A gente está preocupado porque a tendência é de uma sobrecarga insuportável do ponto de vista de atendimento. Achamos que seria interessante criar um grupo do hospital para fazer um estudo e a necessidade de uma nova unidade de emergência no futuro, já que está se discutindo aqui uma Região Metropolitana”, disse.

Diante da complexidade do problema e da urgência em se discutir soluções, o presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMRP, Duarte Nogueira, propôs a criação de uma Câmara Técnica da Saúde, formada pelo Dr. Benedito Carlos Maciel, Dr. Celso Luiz Lopes (Diretor da DRS XIII - Secretaria Estadual da Saúde) e membros de oito municípios: Ribeirão Preto, Sertãozinho, Pradópolis, Serrana, Cravinhos, Batatais, Mococa e Guariba.

“O secretário executivo é o Dr. Celso Lopes e espero que todos os municípios que se habilitaram para estarem na Câmara Temática estejam presentes nas reuniões para que possamos ter a melhor discussão possível e os melhores resultados a serem apresentados ao Conselho Diretor da RMRP”, ressaltou Duarte Nogueira.

Na reunião desta segunda-feira, os prefeitos também discutiram outras questões da área da saúde como os convênios firmados com a Funasa. A Fundação Nacional dos Municípios havia feito restrições às cidades com menos de 50 mil habitantes. Mas, a expectativa é que essas prefeituras vão poder se conveniar com a Fundação Nacional de Saúde.

A próxima reunião da RMRP está marcada para o dia 1º de abril. O prefeito de Ribeirão Preto pediu aos colegas prefeitos para que se organizem sobre a eleição da diretoria executiva, pois, está encerrando o mandato de dois anos à frente do Conselho de Desenvolvimento da RMRP. “Vou prestar conta do meu mandato na próxima reunião, mostrar tudo que a gente conseguiu e o que ficou pendente, e eleito o próximo presidente ou a próxima presidente eu estarei aqui para ajudar e dar sequência ao trabalho desenvolvido até agora”, finalizou Nogueira.

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.