Quarta-Feira, 22 de Agosto de 2018

15/5/2018 - Ribeirão Preto - SP

Projeto “História, Tradição e Ginga” recebe grandes mestres




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Serão ministradas palestras e apresentações de rodas de capoeiras, basta se inscrever para participar 

O projeto “História, Tradição e Ginga” dá continuidade às suas atividades com a presença nos dias 18 e 19 de maio, das 8h às 22h, na Casa da Cultura, sede da Secretaria Municipal da Cultura de Ribeirão Preto, com a presença dos mestres de capoeira Bigo, Brasília, Cobra Mansa, Janja e Boca Rica (mestre convidado); que atuam dentro e fora do Brasil.

Para participar do projeto é necessário efetivar a inscrição através do link: https://goo.gl/forms/vQKBwfMcjFuvrLM82. Informações ou dúvidas encaminhar e-mail para: grandesmestresdecapoeira@gmail.com.

MESTRE BIGO

Nasceu em 1946, em Salvador, Bahia. Iniciou na capoeira na década de 50, após assistir a uma apresentação de Mestre Pastinha e Mestre Cobrinha Verde. Treinou na Academia de Mestre Pastinha até 1975. Foi para São Paulo convivendo com grandes expoentes da capoeira, como: João Grande, João Pequeno, Natividade, Papo Amarelo, Jonas, Bola Sete, Gildo Alfinete, Genésio Meio Quilo, Roberto Satanás, entre outros. É fundador da Academia de Capoeira Angola Ilê Axé, onde realiza um trabalho até hoje.

MESTRE BRASÍLIA

Nasceu em 1942, em Alagoinhas, Bahia. Teve seu primeiro contato com a capoeira aos 13 anos, quando se mudou para Salvador. Aos 19, começou a praticar com Mestre Canjiquinha. Fundador da Academia Cordão de Ouro, é considerado um dos pioneiros da capoeira de São Paulo junto com o Mestre Suassuna. É compositor de diversas músicas entre capoeira, samba, puxada de rede, maculelê e outros ritmos brasileiros. Atualmente é vice-presidente cultural da Federação de Capoeira do Estado de São Paulo. Marcado pela elegância, joga até hoje.

MESTRA JANJA

Nasceu em 1959, em Feira de Santana, Bahia. Seu primeiro contato com a capoeira foi no início dos anos 80 com o Grupo de Capoeira Anglo Pelourinho/GCAP, seguidor da linhagem do Mestre Pastinha. Ao mudar-se para São Paulo, fundou em 1995 o Instituto Nzinga de Estudos da Capoeira Angola e Tradições Educativas Banto no Brasil/INCAB, que busca preservar os valores e fundamentos da Capoeira Angola. É graduada em História pela UFBA. Atualmente, vem desenvolvendo pesquisas sobre gênero e capoeira. Também participa na organização de conferências de mulheres capoeiristas pelo mundo todo. Mas tem na capoeira sua real identificação.

MESTRE BOCA RICA

Nasceu em Maragogipe, no recôncavo baiano, em 1936. Teve seu primeiro contato com a capoeira aos 15 anos, quando veio para Salvador e se filiou na Academia do Mestre Pastinha, de quem recebe seu apelido por usar dentes de ouro em toda parte superior da boca. Atualmente dedica seu tempo às aulas de capoeira e de instrumentos no Forte da Capoeira. Com vários CDs gravados, já deu a volta ao mundo com seu berimbau e sua maneira de cantar capoeira, além da defesa intransigente deste patrimônio imaterial.

MESTRE COBRA MANSA

Nasceu no Rio de Janeiro em 1960 e começou na capoeira em 1973. No ano de 1992, em Salvador, juntamente com Mestre Moraes, funda o Grupo de Capoeira Angola Pelourinho (GCAP), onde teve a oportunidade de treinar com o Mestre João Grande (Discípulo de Mestre Pastinha). Mudou-se para os Estados Unidos, onde abriu uma escola em Washington DC e, em 1996, Cobra Mansa deixa o GCAP para fundar a International Capoeira Angola Foundation (ICAF) em Washington. Junto aos Mestres Jurandir e Valmir, expande a ICAF e cria uma comunidade com escolas filiadas em várias partes do mundo, a Fundação Internacional de Capoeira Angola (FICA). Em 2004 ele deixou os EUA e voltou a residir em Salvador, no Brasil, criando o Kilombo Tenonde, organização que atualmente situa-se na cidade de Valença, região sul da Bahia. O Kilombo Tenonde atua no ensino e divulgação da Capoeira e no desenvolvimento de projetos de agricultura orgânica. Cobra Mansa é renomado no Brasil e no mundo como um grande mestre da Capoeira de Angola e também pelo seu estilo dinâmico no jogo de roda.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.