Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017

14/11/2017 - Ribeirão Preto - SP

Orquestra Jovem do Estado se apresenta em Ribeirão Preto




assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

daSinônimo de excelência musical no Brasil, o Theatro Pedro II será o palco de uma apresentação da Orquestra Jovem do Estado na próxima sexta-feira, dia 17 de novembro, às 20h30. A Orquestra é referência por seu bem-sucedido plano pedagógico e sua cuidadosa curadoria artística.

Sob a regência de Cláudio Cruz, a Orquestra Jovem do Estado se apresenta com 90 integrantes e a participação do pianista Ricardo Castro, com um vasto repertório.

O concerto é uma parceria da prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Fundação Dom Pedro II, com o governo do estado de São Paulo. Os ingressos são gratuitos e começaram a ser distribuídos na bilheteria do Theatro uma hora antes de o espetáculo começar.

A presidente da Fundação Dom Pedro, Mariana Jábali, ressaltou que o maestro Cláudio Cruz já regeu a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e também já se apresentou como solista.

“A Fundação Dom Pedro II tem como objetivo promover essas parcerias e trazer o que temos de melhor em nossa cultura. Esse trabalho serve para fazer um intercâmbio cultural e trocar experiências, além de ser sempre oportuno oferecer espetáculos gratuitos”, disse Mariana.

Orquestra Jovem do Estado

Desde sua reformulação, em 2012, passou a ter Claudio Cruz como regente titular e diretor musical, o que ocasionou um expressivo salto de qualidade.

Hoje, a Orquestra Jovem do Estado apresenta uma marcante identidade sonora. Sua forte coesão interna permite a construção de repertórios cada vez mais desafiadores técnica e estilisticamente.

Esse sucesso é fruto dos intensivos ensaios que seguem o modelo de festival, com preparação de naipes, imersão no repertório e profunda interação com solistas e regentes convidados, além da abrangência de suas atividades pedagógicas, que formam e inspiram os jovens instrumentistas.

Outro fator determinante na evolução do grupo foi a criação do Prêmio Ernani de Almeida Machado, em parceria com o escritório Machado Mayer Advogados.

Voltada aos bolsistas da Orquestra, a premiação contempla um grande vencedor e quatro finalistas, e todo dinheiro recebido pelos jovens deve ser investido em seu aperfeiçoamento musical, como a compra de instrumentos ou financiamento de cursos em academias estrangeiras.

Ciente da importância da vivência internacional para a formação dos jovens músicos, a Orquestra realiza regularmente turnês no exterior.

Com atuações elogiadas pelo público e crítica internacional, o grupo já se apresentou em importantes salas de concerto, como o Lincoln Center, em Nova York, o Kennedy Center, em Washington e a Konzerthaus, em Berlim,  além de ter participado como orquestra residente do Festival Berlioz, na cidade natal do compositor francês, La Côte-Saint-André, interpretando a “Sinfonia Fantástica”.

Repertório

Sergio Kafejian (1967)

Gritei…  e o Pássaro do Equilíbrio Perfeito na Ponta do Abeto Só Mexeu o Rabo [9 min].

Maurice Ravel (1875-1937)

Concerto para Piano em Sol Maior [23 min].

Nikolai Rimsky-Korsakov (1844-1908)

Scheherazade, opera 35 [42 min].

Regência: Cláudio Cruz

Iniciou-se na música com seu pai, o luthier João Cruz. Foi premiado pela Associação Paulista de Críticos de Artes, Prêmio Carlos Gomes, Prêmio Bravo e Grammy Awards.

Atuou como spalla da Osesp, foi diretor musical da Orquestra de Câmara Villa-Lobos e regente titular das Sinfônicas de Ribeirão Preto e Campinas. Regeu a Orquestra de Câmara de Osaka, New Japan Philharmonic, Hyogo Academy Orchestra, Svogtland Philharmonie (Alemanha), Jerusalem Symphony Orchestra.

É regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado, diretor artístico da Oficina de Música de Curitiba e primeiro violino do Quarteto de Cordas Carlos Gomes.

Pianista: Ricardo Castro

Pianista e maestro, Ricardo Castro nasceu em 1964, em Vitória da Conquista/BA. Estabeleceu-se na Europa em 1984, onde estudou piano com Maria Tipo e Dominique Merlet, e regência com Arpad Gerecz.

Premiado no Concurso da ARD de Munique, em 1987, e Geza Anda de Zurique, em 1988, tornou-se um pianista de renome internacional ao receber o primeiro lugar no Leeds International Piano Competition, na Inglaterra, em 1993.

Em 2013, Ricardo Castro tornou-se o primeiro brasileiro a receber o Honorary Membership da Royal Philharmonic Society, passando a figurar desde então ao lado de personalidades chaves na história da música ocidental.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email
Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.