Domingo, 24 de Março de 2019

31/10/2018 - Ribeirão Preto - SP

Oficina de cozinha da Escola Egydio Pedreschi é referência em inclusão social




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Em comemoração ao Dia do Cozinheiro, prefeito homenageia alunos que participam de oficina profissionalizante

A Escola Municipal Egydio Predreschi, na Ribeirânia, é um Centro de Educação Especial e Ensino Fundamental (CEEEF) com 344 alunos divididos em dois turnos, manhã e tarde. A oficina de cozinha é uma das atividades do ensino profissionalizante oferecida a pessoas com deficiência para inclusão social no mercado de trabalho.

Na manhã desta terça-feira, 30 de outubro, quando se comemora o Dia do Cozinheiro, o prefeito Duarte Nogueira visitou a turma de auxiliares de cozinha do Centro de Educação Especial. Ao todo, 12 alunos fazem o curso de culinária. “No dia do cozinheiro e da cozinheira é um privilégio poder prestigiar um grupo de pessoas tão empenhadas, dedicadas e esforçadas. A inclusão social é uma conquista pessoal deles e das famílias”, destacou Nogueira.

Luciana Roberta de Faria, monitora da oficina de culinária, explica que os alunos são avaliados pelo terapeuta nutricional e após conhecer suas habilidades, eles são encaminhados para a oficina. “Aqui buscamos aprimorar essas habilidades e minimizar as dificuldades”, informa.

A oficina ensina práticas de culinária e o aluno com deficiência tem um tempo maior de aprendizagem, de dois a três anos, até que esteja pronto para o mercado de trabalho.

“Eles saem daqui com uma condição plena para trabalhar em uma linha de produção alimentícia ou como auxiliar de cozinha. O que eles precisam, e falamos para todo mundo que vai emprega-los, é ter muita paciência e amor para continuar o trabalho. Pois eles têm capacidade, comprometimento e responsabilidade”, explica Luciana.

Para Raquel da Silva Meira Fortes, diretora do Egydio Predeschi, o novo projeto pedagógico traz uma nova proposta para os cursos profissionalizantes.

“O curso de auxiliar de cozinha, por exemplo, também será oferecido a pessoas de outras comunidades. A comunidade com deficiência que não está inserida aqui e a comunidade sem deficiência que também poderá participar dos cursos”, informa.

Há 26 anos, a Oficina de Culinária atende pessoas com deficiência. Além da produção dos alimentos consumidos pelo Centro, a escola Egydio Pedreschi também faz cafés da manhã para eventos externos e aceita encomendas pelo telefone 3627-4912.

O lanche servido nos jogos do Vôlei Ribeirão na Cava do Bosque, por exemplo, é preparado pela cozinha e pelos alunos do Centro de Educação Especial do Egydio Pedreschi. A Secretaria Municipal de Esportes e a Secretaria da Educação firmaram uma parceria.

“A oficina de culinária é o carro chefe porque atende a comunidade e os alunos participam dos atendimentos externos. Estão envolvidos desde o processamento do alimento até servi-lo, realmente é um trabalho de inclusão”, esclarece a secretária da Educação, Luciana Rodrigues.

A rede municipal de ensino conta com um batalhão de profissionais trabalhando no preparo da merenda escolar. Ao todo, são 380 cozinheiros e cozinheiras cuidando, diariamente, da alimentação escolar de aproximadamente 50 mil alunos.

Segundo Danilo Kubota, presidente do Conselho Municipal de Alimentação Escolar, é uma equipe muito grande e capacitada para que a alimentação chegue de fato com qualidade aos alunos. “O município de Ribeirão Preto ultrapassa o que a Lei Federal pede em questão de quantidade de nutrientes e proteínas”, salienta.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.