Terça-Feira, 26 de Outubro de 2021

29/10/2012 - Ribeirão Preto - SP

Livro sobre Patrimônio Ferroviário de Ribeirão Preto será lançado no Palace




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Na próxima terça-feira, dia 30 de outubro, às 17h, será lançado no Centro Cultural Palace, o livro “Pare, Olhe e Escute: Patrimônio Ferroviário de Ribeirão Preto”, o 11º volume da Coleção Identidades Culturais, da Rede de Cooperação Identidades Culturais, da Secretaria Municipal da Cultura.

A chefe de Divisão de Patrimônio Cultural da Secretaria da Cultura, Lilian Rodrigues Oliveira Rosa, explica que essa Coleção foi criada com o objetivo de difundir o conhecimento produzido pelos profissionais que pesquisam temas relacionados ao patrimônio cultural de Ribeirão Preto. “Mais precisamente, o foco da coleção é divulgar o conhecimento produzido pelas pesquisas levadas a cabo pela Rede de Cooperação Identidades Culturais com o projeto "Paisagem Cultural do Café", completa.

As autoras do volume sobre o Patrimônio Ferroviário são as arquitetas Camila Vanessa Ferlin de Souza, Mariana Basaglia Soriani e Mayara da Silva Zampollo, que em 2011, como estagiárias da Rede de Cooperação Identidades Culturais, começaram a fazer pesquisas sobre o patrimônio ferroviário. “Nesse interim fomos convidadas a escrever o livro da Coleção Identidades Culturais sobre o tema pesquisado. Durante nove meses, como pesquisadoras da Rede, prosseguimos então com a pesquisa para a elaboração do livro”, conta Mariana Soriani.

Contamos também com o importante auxílio de pessoas, que de alguma forma, estavam ligadas à realidade ferroviária, como ex-ferroviários, arquitetos, historiadores e a toda equipe da Rede de Cooperação e tivemos o patrocínio da SEB COC”, completa Camila de Souza.

De acordo com as arquitetas, a temática abordada no livro volta-se para o patrimônio ferroviário de Ribeirão Preto com o intuito de despertar o interesse por parte da população e do poder público, além de incentivar a busca pelo conhecimento do tema em questão.

Elas ressaltam, ainda, que as discussões acerca do Patrimônio Ferroviário ainda são recentes, porém algumas iniciativas relativas à sua preservação já foram tomadas no Brasil.

Segundo Mayara da Silva Zampollo, atualmente, devido ao declínio e a desvalorização do transporte ferroviário, o que se encontra na cidade “são espaços desqualificados, vestígios de um passado importante que ainda possui grande potencial. No entanto, estes fragmentos urbanos podem tornar-se elementos articuladores e agregadores à cidade e à sociedade”.

Mariana Soriani ressalta que no campo do patrimônio ferroviário é perceptível a existência de um movimento a favor da preservação, da valorização e do reconhecimento do bem. “Os primeiros trilhos já foram postos, basta apenas alimentar a chama para que a locomotiva persista no seu caminho conduzindo uma política de vontade e de ação por parte não só do poder público, mas também da população”.

No dia do lançamento, os livros serão distribuídos e autografados pelas autoras. Mais informações no blog da Rede de Cooperação:http://redeidentidadesculturais.blogspot.com.br



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.