Sábado, 20 de Julho de 2019

9/11/2018 - Ribeirão Preto - SP

Equipes de Ribeirão Preto se preparam para os Jogos Abertos




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Duzentos e setenta atletas da delegação de Ribeirão irão competir com aproximadamente 15 mil atletas, divididos em 1.828 equipes 

A 82º edição dos Jogos Abertos do Interior “Horácio Baby Barioni” começa somente na próxima semana, entre os dias 14 e 24 de novembro, em São Carlos, mas as equipes de Ribeirão Preto já estão em plena preparação para a disputa.

Com uma delegação de cerca de 270 atletas, disputando 37 modalidades, entre equipes masculinas e femininas, Ribeirão disputará as modalidades de Atletismo, Badminton, Basquete, Basquete 3x3, Boxe, Capoeira, Ciclismo, Damas, Futebol, Futsal, Ginástica Artística, Handebol, Judô, Karatê, Natação, Rugby, Tênis de Campo, Tênis de Mesa, Vôlei, Vôlei de Praia e Xadrez. Já para os atletas com deficiência, serão o Atletismo e Natação.

O secretário de Esportes de Ribeirão Preto, Ricardo Aguiar, falou sobre o bom desempenho alcançado pela cidade nos Jogos Regionais disputados em Matão. “Realizamos um excelente Jogos Regionais, onde levamos a maior delegação de atletas dos Jogos com a conquista de 194 medalhas. Todo esse trabalho nos credenciou a disputar novamente os Jogos Abertos, uma das competições mais tradicionais e importantes do Estado de São Paulo”.

Vice-campeã dos Jogos Regionais, em Matão, a equipe de Vôlei Feminino sub-20 disputa os Jogos Abertos com um único pensamento, conquistar mais um título neste ano. “Em um ano com muitas competições, nossa participação nos Jogos Abertos vai ser muito importante, devido ao elevado nível da competição. Estamos com muito ritmo de jogo e será uma importante vivência para as meninas”, afirmou o técnico Diego Carrion.

“Será meu primeiro Jogos Abertos e nossa equipe espera ter uma ótima participação e representar bem nossa cidade”, explicou a atleta Mariana Mazer, de 16 anos.

Já no Vôlei de Praia Feminino, que voltou com o título dos Jogos Regionais, a atleta Gabriela, que faz dupla com Daniela, tem o foco de fazer uma boa participação. “Se conseguirmos manter o bom nível de competitividade dos Jogos Regionais, tenho certeza que iremos fazer uma boa competição”, destacou Gabriela.

O Karate vem se destacando durante este ano, com convocações e títulos importantes, como o Campeonato Brasileiro conquistado pelo atleta ribeirão-pretano Vitor Nonino (Cadete 63kg), mas que ainda não pode disputar os Jogos Abertos devido a sua pouca idade.

Depois de um período afastados, voltamos a disputar os Jogos. Tivemos bons resultados nos Regionais [campeão no feminino e terceiro no masculino], espero repeti-los agora”, destacou Verônica Carbonato, técnica da equipe de Ribeirão Preto.

“Fui campeão nos Regionais. Agora temos os Abertos, sei que o nível é bem alto, mas estou treinando para ter bons resultados”, afirmou o atleta Guilherme Pires, que irá disputar a modalidade kumite, que é o combate entre dois karatecas.

Jogos Abertos
Considerado o maior evento esportivo da América Latina, já que irá receber mais atletas do que os participantes das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, que contou com 11.400 atletas de 205 países, os Jogos Abertos foram criados em 1936, tendo como idealizador Horácio “Baby” Barioni, um dos mais antigos cronistas esportivos paulistas, e reuniu seis cidades em Monte Alto, município localizado na Região Metropolitana de Ribeirão Preto.

Neste formato, Uberlândia sagrou-se campeã da primeira edição, superando Franca, Mirassol, Monte Alto, Olímpia e Piracicaba. O município mineiro sediou a competição no ano seguinte, na única vez em que o evento aconteceu fora do Estado de São Paulo. Em oito décadas, os Jogos Abertos deixaram de ser realizados em uma única ocasião, em 1989.

Os Jogos Abertos surgiram com o nome de Campeonato Aberto do Interior, em 1936, reunindo seis cidades em um torneio de basquete. No ano seguinte, a competição também contou com a prática da natação. A partir de 1938, houve o reforço das provas de atletismo e, com isso, o evento começou a ganhar as suas características atuais e abriu espaço para a entrada de mais modalidades. Com o passar dos anos, o evento obteve cada vez mais importância, tornando-se uma espécie de olimpíada do interior de São Paulo.

Os Jogos Abertos são conhecidos por revelar atletas de ponta como Hugo Hoyama (tênis de mesa), Fabiana Murer (salto com vara), Edinanci Silva (judô) e André Heller (vôlei).

Até a 81ª edição, somente nove cidades conquistaram o título. A maior campeã é Santos, com 26 títulos, seguida de São Caetano do Sul, com 16 e Santo André, com 12. A cidade que mais vezes conquistou o segundo lugar foi Campinas, com 18 vice-campeonatos. Santos também é a cidade que mais vezes sediou os Jogos Abertos do Interior, com oito edições, seguida de Ribeirão Preto, com cinco.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.