Terça-Feira, 26 de Outubro de 2021

8/2/2013 - Ribeirão Preto - SP

Entidades de saúde discutem Plano de Contingência para Atendimento a Acidentes com Múltiplas Vítimas




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ribeirão Preto

Reunião foi convocada pelo Samu e contou com a participação de representantes de diferentes áreas da Saúde, além do Ministério Público

 

O coordenador do Samu Regional, Marcelo Dinardi coordenou no final da tarde desta quinta-feira, dia 8, reunião com diversos prestadores de serviços na área de Saúde para discutir um Plano de Contingência para Atendimento a Acidentes com Múltiplas Vítimas. Foram convidados e participaram da reunião, os representantes dos hospitais, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, DRS (Diretoria Regional de Saúde) APHs – Atendimento Pré-Hospitalar (Samu, Medicar, Unimed, São Francisco) e o Ministério Público, representado pelo promotor José Sebastião dos Santos.

A Secretaria da Saúde está revendo as estratégias de atendimentos a situações de desastre de grandes proporções e que envolvam um número elevado de vítimas”, explicou o secretário da Saúde, Stenio Miranda.

Segundo o médico Marceli Dinardi, coordenador do Samu Regional, a reunião teve a finalidade de elaborar um plano para evitar em Ribeirão Preto o tipo de acidente que aconteceu na boate Kiss na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Durante a reunião foram definidas tarefas para cada participante. “Todos vão fazer um levantamento de sua capacidade de se empenhar e disponibilizar recursos em situações como essas”, afirmou Dinardi.

Por isso, segundo ele, as equipes foram divididas em duas: pré-hospitalar e hospitalar. Na pré-hospitalar estão incluídos os bombeiros, APHs, concessionárias, entre outros que farão um levantamento dos locais considerados críticos como shoppings, escolas, estádios, aeroporto, usinas, gasoduto, entre outros. Já a Hospitalar cuidará da Logística e Recursos Humanos. “Uma ideia interessante que surgiu nesta reunião foi a de que nós deveríamos ter 3 ou 4 hospitais de referência. Eles esvaziariam suas unidades de urgência enviando os pacientes para os hospitais considerados secundários, porque têm mais recursos para oferecer um melhor atendimento às vítimas”.

O médico informou que, embora a reunião tenha sido realizada em nível municipal, já está ganhando proporções regionais. “Todos estão preocupados com esse assunto. Vamos agendar uma nova reunião para daqui a 30 dias, até que todos possam concluir seus respectivos levantamentos e formular um plano para o município”, finalizou Dinardi.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Mais Ribeirão Preto.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2021, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.